Entrar Cadastrar Recuperar senha Meus anúncios Anunciar no classificados

[LOGO] Guia Goioerê - Guia eletrônico de Goioerê e região

Ouça a WebRádio GG
Tweetar
Compartilhar
Imprimir matéria
A+ A-
Brasil | 25/02/2016 [07h54]

Todos contra a CPMF, por Marcello Richa

Semana passada os governadores do Paraná, Goiás, São Paulo, Mato Grosso e Santa Catarina se posicionaram, assim como o PSDB e toda oposição, contra o retorno da Contribuição Provisória sobre Movimentações Financeiras (CPMF), que o governo Dilma tenta enfiar goela abaixo dos brasileiros. Uma solução equivocada para o caos financeiro que o governo petista levou o país, a volta da CPMF é uma opção desesperada de uma gestão sem rumo e que pouco se importa com a população.


Para provar que a solução para a econômica nacional não é a criação de um novo imposto, basta ver que em 2015 o Brasil bateu recorde de arrecadação, com mais de R$ 2 trilhões em tributos pagos pelo brasileiro, e mesmo assim continuamos a afundar na crise. O problema do Brasil não é o quanto arrecada, mas no que destina o dinheiro.


De acordo com o Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (BPT), relacionando a quantidade de impostos com o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de 30 países, o Brasil ficou em último lugar pelo quinto ano seguido. Simplesmente não temos um índice geral de bem-estar compatível com as taxas que somos obrigados a pagar.


Precisamos urgentemente de um reajuste fiscal realista a nível federal, feito de maneira responsável e que equilibre cortes de gastos públicos com aumento de impostos que não penalize exclusivamente a população. Foi exatamente isso que o governador Beto Richa fez no Paraná, em que houve aumento de 2,3% na receita devido ao reajuste do IPVA e ICMS, mas também diminuição de 7,5% dos gastos públicos com a eliminação de cinco secretarias da estrutura, redução de 30% do custeio e eliminação de mil cargos comissionados, que fez com que o Paraná fosse reconhecido pelo IBGE como o estado com menor número de cargos comissionados do Brasil em relação ao número de servidores. Hoje o Paraná tem a melhor situação fiscal e financeira do país.


Infelizmente o governo federal não busca esse equilíbrio e continua penalizando a população, aumentando impostos e cortando investimento. Semana passada Dilma anunciou um corte dos gastos públicos de apenas um terço do que havia prometido, com a educação e saúde sendo as pastas mais atingidas. Não é o foco deste artigo, mas é importante ressaltar que a “Pátria Educadora” de Dilma continua apenas na propaganda.


Além do corte na saúde e educação, o governo federal continua sua eterna incoerência ao revisar a queda do Produto Interno Bruto (PIB) para -2,9% (ainda abaixo da previsão do Fundo Monetário Internacional, que é de -3,5%), mas ao mesmo tempo prevê meta de superávit primário (economia que o governo tem que fazer para pagar os juros da dívida) de 0,5% do PIB. – um número completamente fora da realidade. Para fechar com chave de ouro, o orçamento de 2016 foi previsto já com a CPMF inclusa, mesmo sem o aval do relator da Comissão Mista de Orçamento do Congresso e sem ter sido aprovada a recriação do imposto pelo Congresso.


Para garantir essa aprovação, Dilma já começou o balcão de negócios ao oferecer para estados e municípios uma percentual da CPMF. Claramente o objetivo não é oferecer um suporte para as administrações, apenas suborná-las para que arquem com o ônus da criação de um novo imposto e não façam propaganda contrária, deixando os aliados do governo federal livres para aprovar no Congresso a recriação do imposto. É um jogo de cartas marcadas em que apenas com a indignação, união e pressão da população será possível evitar o retorno da CPMF e deixar claro que o país não precisa de novos impostos, mas de melhores gestões no governo federal.


Marcello Richa é presidente do Instituto Teotônio Vilela do Paraná (ITV-PR)

Fonte: Guia Goioerê

Galeria de fotos desta matéria

Comentários

Notícias relacionadas

  • MEC prorroga prazo de documentos do Fies devido à greve dos bancários

    Portaria do Ministério da Educação, publicada hoje (12) no Diário Oficial da União, prorroga os prazos de validade de documentos destinados à contratação de financiamento e ao aditamento de contrato do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). A decisão foi to...

  • Inflação oficial acumula taxa de 8,97% em 12 meses

    O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação oficial, acumulou em agosto alta de preços de 8,97% em 12 meses. A taxa ficou acima do teto da meta de inflação do governo federal, que é de 6,5%. Em julho, o IPCA acumulava alta de 8,...

  • Com tornozeleira, japonês da Federal volta a escoltar presos da Lava Jato

    O policial federal Newton Ishii, conhecido como japonês da Federal, voltou a fazer atividades externas da Polícia Federal (PF). Condenado a 4 anos e 2 meses por facilitar a entrada de contrabando no país e monitorado por uma tornozeleira eletrônica, o japonês ...

  • Exames da EJA Online estão com inscrições abertas

    Estão abertas até 14 de setembro as inscrições para os Exames da Educação de Jovens e Adultos (EJA) Online. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas em qualquer estabelecimento de ensino credenciado da rede estadual. A EJA Online é uma oportunidade ...

  • Ministério das Cidades vai recorrer de suspensão da Lei do Farol Baixo

    O Ministério das Cidades vai entrar com pedido de suspensão da liminar que torna sem efeito a Lei do Farol Baixo (Lei 13.290).  A Advocacia-Geral da União foi notificada hoje (2) do teor da decisão, proferida pela Justiça Federal no Distrito Federal, que ...

  • Orçamento prevê salário mínimo de R$ 945,80 em 2017

    O salário-mínimo deve ser reajustado em 7,47% em 2017. Com esse aumento, ele passará de R$ 880,00 para R$ 945,80. Essa é a correção que consta no Projeto de Lei Orçamentária Anual do próximo ano.O documento ainda traz outros dados usados como parâmetros para o...

  • Achocolatado que matou criança estava envenenado; desfecho é inacreditável

    A morte de uma criança de dois anos logo após beber um achocolatado teve o seu desfecho na manhã desta quinta-feira (1) no Centro de Cuiabá, no Mato Grosso. Segundo a Polícia Civil, o produto que o menino consumiu estava envenenado. Adones José Negri, de 61 an...

  • Estudante de 22 anos é morta pelo marido e corpo encontrado cinco dias depois no MS

    A estudante Luana Grecco, de 22 anos, foi morta há pelo menos cinco dias e encontrada ontem (31), à noite por amigas, na casa onde vivia com o marido Gelvio Nascimento Rosseto, de 26 anos, no bairro Santa Luzia, em Campo Grande no MS. A suspeita da polícia é q...

  • Brasileira que seria parente de Jorge Rafaat é morta a tiros

    A brasileira Josiane Vanessa Zilio (32), foi morta a tiros nesta quarta-feira (31), na cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero. Ela estava em casa, quando um homens teriam invadido o local. A vítima foi atingida no rosto e cabeça por vários disparos de uma pi...

  • Multas de trânsito passam por reajuste e ficam até 65% mais caras

    A partir do dia 1º de novembro, passa a vigorar a Lei Federal 13.281, de maio desse ano, que estabelece reajustes de até 65% para as multas de trânsito. A infração gravíssima, que é de R$ 191,54, passará a ser de R$ 293,47, o valor punitivo mais salgado do Cód...

Institucional

  • Principal
  • Vídeos
  • Artistas
  • Agenda
  • Galeria de fotos
  • Guia comercial
  • Contato
  • Colunistas
  • Política de Privacidade
  • Sobre Goioerê

Notícias

  • Edições anteriores
  • Brasil
  • Esportes
  • Eventos
  • Goioerê
  • Mundo
  • Paraná
  • Política
  • Região
  • Segurança

Classificados

  • Diversos
  • Eletrônicos
  • Informática
  • Rural
  • Serviços
  • Veículos
  • Imóveis
Guia Goioerê
www.guiagoioere.com.br
email: [email protected]
(44) 3522-7297 - (44) 9979-8991
(44) 9979-3334 - Goioerê-PR



É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Guia Goioerê.
[LOGO] Guia Goioerê - Guia eletrônico de Goioerê e região
® Todos direitos reservados - Guia Goioere | 2008-2016
0%